O Toque da Cura Energizando o Corpo, a Mente e o Espírito através da Arte do Jin Shin Jyutsu – Parte 7.2

7.2 – A PRIMEIRA PROFUNDIDADE

A sustentação da forma material.

A primeira profundidade é responsável por receber e processar a alimentação.  Ela torna possível nossa nutrição a partir de fontes externas e internas. A primeira profundidade então nos ajuda a digerir esses nutrientes, que variam desde o alimento que ingerimos até os pensamentos que abrigamos.

1ª profundidade – SUSTENTAÇÃO

função superfície da pele

órgão baço, estômago

atitude preocupação

dedo polegar

elemento terra

planeta saturno

signo astrológico câncer, gêmeos

estação período mais quente do verão

dia da semana sábado

cor amarelo maior estresse sentar

nota musical sol

sabor doce

odor aromático

trava de segurança da energia 1-4

Muito apropriadamente, os órgãos relacionados com a primeira profundidade são o baço e o estômago. Esses órgãos são expressões diretas desta função. O estômago, naturalmente, ajuda-nos a digerir o alimento. O baço é a fonte da “energia solar” do corpo, a qual tem a função de energizar todos os demais órgãos. A primeira profundidade também cria a superfície da nossa pele, a qual, através de sua enorme rede porosa, recebe os nutrientes que entram em contato com ela. Ela é também o meio pelo qual percebemos o toque e o carinho das outras pessoas.

Quando a primeira profundidade está em harmonia, sentimo-nos seguros em nossa capacidade de aceitar aquilo que nos alimenta. O sentimento oposto é a preocupação, a atitude relacionada com o desequilíbrio da primeira profundidade.

Para equilibrar a primeira profundidade, conecte um dos polegares.

Capturar

“Enquanto Mary me tratava com Jin Shin Jyutsu fiz um comentário sobre uma sensação estranha de ardência que descia pelos braços e chegava às mãos. Eu queria saber qual poderia ser a causa. Em resposta à minha pergunta, Mary levantou minhas mãos e me pediu para olhar meus dedos polegares. Ela chamou minha atenção para as articulações, mostrando-me como estavam arqueadas. ‘Este é o sinal de uma pessoa que se preocupa muito’, disse Mary continuou conectando meus polegares. Em poucos minutos, ela me pediu novamente para observá-los. Dessa vez, para minha surpresa, eles estavam retos! (E assim permaneceram durante esses doze anos.) Naquela noite, ao voltar para o hotel, fiquei pensando sobre todas as coisas que normalmente me deixariam preocupada. De algum modo, porém, consegui manter-me calma e relaxada enquanto pensava sobre essas coisas. Desde que passei por essa experiência, aprendi o valor de ficar com os polegares em ordem. Quando percebo que começo a me preocupar (o que ocorre mais raramente), seguro os polegares Ainda me surpreendo com sua grande eficácia para me relaxar.”

Fonte: Alice Burmeister e Tom Monte O Toque da Cura Energizando o Corpo, a Mente e o Espírito através da Arte do Jin Shin Jyutsu® Prefácio Mary Burmeister Tradução Euclides L. Calloni

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s