O Toque da Cura Energizando o Corpo, a Mente e o Espírito através da Arte do Jin Shin Jyutsu – Parte 7.6

7.6 – A QUINTA PROFUNDIDADE

Saber, ao invés de só Pensar

A quinta profundidade é a fonte do nosso conhecimento intuitivo. (Ver Figura 2.11) Quando a quinta profundidade está equilibrada, somos capazes de receber inspiração diretamente do universo. Aqui, a energia vital em adensamento cria nosso sistema esquelético. As funções de órgãos sustentadas pela quinta profundidade são as do coração e intestino delgado. O coração, de fato, nos dá uma excelente compreensão da essência da quinta profundidade, pois quando ele está aberto, nós confiamos na inspiração do universo e, assim, nos tornamos receptivos a ela.

5ª profundidade – CONHECIMENTO INTUITIVO

função sistema esquelético

órgão coração, intestino delgado

atitude tentar, pretensão dedo mínimo

elemento fogo

planeta marte

signo astrológico leão, virgem

estação verão

dia da semana terça-feira

cor vermelho

maior estresse caminhar

nota musical lá

sabor amargo

odor queimado

trava de segurança da energia 24-26

A atitude associada com a quinta profundidade é a pretensão. O Jin Shin Jyutsu se refere à pretensão como “tentar”. Para prevenir o desequilíbrio da quinta profundidade, o Jin Shin Jyutsu nos orienta a evitar as seguintes armadilhas diárias, muito comuns:

  • Não julgar nem ser julgado. Quando julgamos, presumimos que conhecemos uma situação em sua totalidade, o que é impossível. Além disso, os julgamentos supõem que a pessoa que se encontra numa determinada situação sempre poderia ter evitado essa situação; mas essa suposição é irreal. Toda ação praticada por alguém representa uma consciência num estágio específico de desenvolvimento.
  •  Não comparar nem competir. Todas as comparações são falsas. Cada pessoa e situação são únicas e por isso não podem ser comparadas com nada mais. Todas as comparações e todas as formas de competição se baseiam essencialmente na ilusão.
  •  Não rotular nem ser rotulado. Rotular é limitar. Ser rotulado por outra pessoa compromete nossa condição de vida. Quando rotulamos uma situação ou doença com nosso próprio diagnóstico, damos credibilidade e atenção à desarmonia, em detrimento da harmonia.
  • Não perguntar por quê. Toda maturidade e desenvolvimento é um processo orgânico, um desdobramento ordenado. A resposta sempre surge no momento em que a compreensão nos é necessária.

Os desequilíbrios da quinta profundidade aparecem no corpo sob a forma de desarmonias das funções do coração e do intestino delgado. Quando equilibramos a quinta profundidade, harmonizamos a causa dessas desarmonias físicas e vamos além da atitude “tentar”.

Para equilibrar a quinta profundidade, conecte o dedo mínimo. Você pode segurar o dedo mínimo de qualquer mão, da forma que lhe for mais cômoda.

Capturar

“No inicio da década de 1980, um clínico geral ficou muito preocupado com o que ouviu ao estetoscópio e me encaminhou a um cardiologista. O diagnóstico de sopro cardíaco que eu tivera na infância foi assim diagnosticado como insuficiência da válvula aórtica. Desde então, anualmente, tenho me submetido a um ecocardiograma, o qual mostra sistematicamente um aumento crítico das medidas cardíacas. A principio, o cardiologista informou-me que estatisticamente havia uma probabilidade de eu precisar submeter-me a uma cirurgia para substituição da válvula em algum momento da minha vida. Baseado nas indicações da ecocardiografia e numa cateterização cardíaca no outono de 1994, o prognóstico passou a ser ‘quando’ e não ‘se’ a cirurgia de substituição ocorreria. Conheci o Jin Shin Jyutsu em dezembro de 1994. Desde então, venho recebendo tratamento a intervalos de uma ou duas semanas. Também pratico diligentemente exercícios de ‘auto-ajuda’ todos os dias: dedico cinco minutos completos a cada sessão de auto-ajuda, segurando o dedo mínimo, que trata especificamente a função cardíaca. Quando fiz o ecocardiograma no outono de 1995, os resultados indicaram uma diminuição nas medições, as quais se igualaram aos resultados de três anos antes em algumas medidas-chave. Essa foi a primeira vez que as dimensões cardíacas se reduziram desde que comecei o ecocardiograma anual treze anos atrás. O cardiologista disse não ter explicação para esses resultados. Eu tenho.”

Como acabamos de ver, simplesmente segurar um dedo pode ser um instrumento eficaz para harmonizar as funções dos órgãos e para neutralizar a influência negativa das atitudes. Quando o utilizamos em combinação com o exercício de respiração apresentado no fim do Capítulo 1, energizamos muito nossa capacidade de nos livrarmos até mesmo das atitudes que estão mais persistentemente arraigadas. Lembre-se, nada é mais básico do que respirar quando o objetivo é liberar atitudes e restaurar a harmonia da mente, do corpo e do espírito. A respiração é também essencial para fazer a energia vital fluir num padrão específico. Com cada expiração, a energia desce pela frente corpo; com cada inspiração subseqüente, ela sobe pelas costas. Como veremos no próximo capítulo, este padrão específico de movimento é o mais elementar de todos os fluxos de energia do corpo. Quando relaxamos, expiramos e recebemos a respiração, conservamos essa importante rota energética livre de obstruções.


Fonte: Alice Burmeister e Tom Monte O Toque da Cura Energizando o Corpo, a Mente e o Espírito através da Arte do Jin Shin Jyutsu® Prefácio Mary Burmeister Tradução Euclides L. Calloni

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s